É AMANHÃ!!!!!! Sábado (2) em Santo Amaro, vai ter Chulas na Feira, acaçá, maniçoba e bolinho de estudante

299

Que o Samba nasceu em Santo Amaro, não há mais dúvida. Então agora é comemorar o dia 2 de dezembro com muito samba, chula, acaçá e bolinho de estudante, além da tradicional maniçoba do Recôncavo. Tudo isso, a partir das 14 horas, no Mercado Municipal de Santo Amaro. Na agenda desta grande festa, exposições fotográficas e show de Roberto Mendes e manifestações culturais, com participações de João do Boi e os Chuleiros de São Braz.

O “Chulas na Feira” já consiste no tripé da oralidade que é o que se canta, o que se come e o que se fala. E a partir deste sábado (2), a chefe de cozinha santamarense Stela Maris, vai integrar a programação do projeto com novidades. “Vamos enaltecer a gastronomia da feira de Santo Amaro, com os próprios insumos que ela tem. Vai ter acaçá, no tabuleiro da Silvinha e o bolinho de estudante salgado. Em paralelo, serão produzidos vídeos, com quem faz a moagem da folha da mandioca, a marisqueira, a extração de maturi e o camarão defumado”, explica.

Na segunda (4 de dezembro), às 17h, na Casa do Samba, será realizado o Seminário “Olhares do Patrimônio: valorização e preservação do patrimônio cultural imaterial através da oralidade”. Às 19h30 haverá a apresentação do “Recôncavo Experimental”, na Praça da Purificação, com os músicos: Gustavo Caribé (contrabaixo), João Mendes (voz e guitarra), Tiago Nunes (bateria e percussão), Jaime Nascimento e Binho Aranha (percussão), Kiko Souza (sopros) e participação especial de Leonardo Mendes.

Nos dias 4 (pela manhã), e 5 (manhã e tarde), a Casa do Samba será palco de diversas oficinas experimentais de música, dentro do projeto “Vou aprender a ler, para ensinar meus camaradas”. As aulas serão ministradas por Roberto Mendes e os músicos que o acompanham (João Mendes, Leonardo Mendes, Gustavo Caribé e Tedy Santana). Com explanações didáticas e atividades práticas, a proposta é compartilhar o conhecimento através da oralidade, além de despertar nos jovens o interesse pela valorização da sua cultura – as Chulas! Durante o encontro, os jovens irão conhecer a história da encruzilhada étnica na Bahia, o Batuque, a Ancestralidade, a Língua (redondilhas lusitanas), que são referências para o trabalho desenvolvido pelo grupo, quando irão compartilhar suas experiências a partir de uma demonstração da linha evolutiva dessa manifestação cultural, a partir dos seus instrumentos, sem ferir a oralidade, preservando o sotaque. A inscrição é gratuita e pode ser feita pelo email chulasnafeira@gmail.com. 

“Chulas na Feira” é fruto de um termo de cooperação técnica assinado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural do Estado da Bahia (IPAC), vinculado a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA) e a Ong Roda Baiana. Tem apoios da Tv Bahia e Prefeitura de Santo Amaro.

SERVIÇO

02/12, às 14h – Show de Roberto Mendes e João do Boi e os Chuleiros de São Braz

04/12 – Seminário “Olhares do Patrimônio: valorização e preservação do patrimônio cultural imaterial através da oralidade” e Apresentação do Recôncavo Experimental
04, 05 – Oficinas musicais

www.chulasnafeira.com.br
Cleide Nunes (assessoria de imprensa) 
71 99974 5858/ 98777 5409
cleidenunes2013@gmail.com

COMPARTILHAR