Projeto “Chulas na Feira” apresenta cortejo religioso, vídeos, exposições e shows, neste sábado (18 de novembro), em Santo Amaro

617

Um grande cortejo com Pai Pote e representantes do Terreiro Ilê Axé Ojú Oniré pelas ruas de Santo Amaro abrirá a segunda edição do projeto “Chulas na Feira”, neste sábado (18 de novembro), às 14h, no Mercado Municipal de Santo Amaro.

Integra a programação apresentações de vídeos e exposições fotográficas que contam o dia a dia da comunidade santo-amarense e sua reverência ao Samba Chula. O material foi produzido pelos fotógrafos Kithi, Marcelo Bruzzi, além dos cineastas Pola Ribeiro e Jorge Pacoa. Um show de Roberto Mendes e manifestações culturais encerra a agenda da tarde. “Vamos homenagear grandes mulheres que têm o samba no corpo e na alma, a exemplo de Dona Dora. Será uma grande festa que tem como protagonista o povo. Todos estão convidados”, diz Roberto Mendes.

A proposta do projeto é compartilhar e preservar a manifestação cultural que originou o samba na Bahia e no Brasil – As Chulas do Recôncavo; despertando no povo o sentimento de pertencimento desse patrimônio cultural e a continuidade da história para as gerações futuras.

Até janeiro, diversos espaços culturais do município irão abrigar atividades como apresentações musicais, exposições, seminários, exibição de vídeos e realização de oficinas. Parte das ações terá como cenário o Solar Biju, edificação originária do século XIX, de propriedade do IPAC, construído em 1804 e localizado na Praça da Purificação.

ui

O próximo show acontece no dia 2 de dezembro, e terá como convidados João do Boi e os Chuleiros de São Braz. O Seminário “Olhares do Patrimônio: valorização e preservação do patrimônio cultural imaterial através da oralidade” será realizado no dia 4 de dezembro, às 17h, no Solar Bijú. Estarão presentes, Roberto Mendes, que falará sobre a Chula do Recôncavo – Um panorama da identidade cultural por meio da história do nascimento do samba em Santo Amaro; d. Dora, com o tema Chula: a representação do cotidiano do povo do Recôncavo Baiano; o professor Xavier Vatin, com o tema O registro da memória por meio da oralidade; o diretor do Ipac, João Carlos Oliveira, que irá debater a Chula: Patrimônio Cultural Imaterial da Bahia – A proteção e valorização que o registro é capaz de oferecer, João Carlos Oliveira.

No dia 18 de janeiro, será aberta a exposição temporária “Chula: comportamento traduzido em canção”. Além de fotografias, o público terá a oportunidade de conferir painéis que irão retratar a história da chula, do samba e também depoimentos de personagens importantes do Recôncavo, como João do Boi, Alumínio, Dona Dalva, Rita da Barquinha.

Chulas na Feira” é fruto de um termo de cooperação técnica assinado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural do Estado da Bahia (IPAC), vinculado a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA) e a Ong Roda Baiana. Tem apoios da Rede Bahia e Prefeitura de Santo Amaro.

SERVIÇO

18/11, às 14h – Show de Roberto Mendes e manifestações culturais no mercado municipal de Santo Amaro

02/12, às 14h – Show de Roberto Mendes e João do Boi e os Chuleiros de São Braz

04/12 – Seminário “Olhares do Patrimônio: valorização e preservação do patrimônio cultural imaterial através da oralidade” e Apresentação do Recôncavo Experimental
12/01 /18 – Lançamento da Exposição “Chula: comportamento traduzido em canção. 

Contatos:

www.chulasnafeira.com.br
Cleide Nunes (assessoria de imprensa) 

71 99974 5858/ 98777 5409
cleidenunes2013@gmail.com
Roberto Mendes (idealizador do projeto)
71 99117 5337
robertocaribemendes@yahoo.com.br

COMPARTILHAR